Antecedentes da fé bíblica na Criação

A 1ª parte da nossa caminhada é uma leitura da experiência do Homem e da Criação segundo o Antigo Testamento. Começamos hoje com as primeiras proclamações de fé no Deus-Criador, em seguida aprofundaremos os textos do Génesis. Boa caminhada!

A fé biblica na Criação liga-se à fé em Deus que é uma fé histórica, alimentada por acontecimentos salvíficos nos quais Israel reconhece, na sua história, a acção de Deus; no centro está a experiencia fundamental da libertação do Egipto:

Proclamarás, então, em voz alta, diante do Senhor, teu Deus: ‘Meu pai era um arameu errante: desceu ao Egipto com um pequeno número e ali viveu como estrangeiro, mas depois tornou-se um povo forte e numeroso. Então os egípcios maltrataram-nos, oprimindo-nos e impondo-nos dura escravidão. Clamámos ao Senhor, Deus de nossos pais, e o Senhor ouviu o nosso clamor, viu a nossa humilhação, os nossos trabalhos e a nossa angústia, e tirou-nos do Egipto, com sua mão forte e seu braço estendido, com grandes milagres, sinais e prodígios. Introduziu-nos nesta região e deu-nos esta terra, terra onde corre leite e mel. (Dt 26, 5-9)
Em alguns textos, surge o senhorio de Deus sobre a Natureza em função da libertação de Israel – o exemplo da abertura das águas para a passagem no mar Vermelho, em Ex 15. Iavé é um Deus superior a todos os poderes cósmicos e, por isso, não se identifica com nenhum deles. Podemos falar, portanto, de uma fé implícita na Criação como obra e poder de Deus. No entanto, o conceito primário e fundamental da fé Israelita é o conceito de Aliança, da bondade de Deus que faz uma Promessa a Abraão, da Graça de Deus que liberta a Israel do Egipto.
Será Jeremias e, sobretudo, o segundo livro de Isaias (capítulos 40 a 55) quem desenvolverão a fé na Criação para reforçar a fé do povo em Deus, abalada pelo acontecimento do exílio para a Babilónia no ano 587 a. C. A Criação é apresentada ao serviço da Aliança e da re-criação de Israel por parte de Deus. Deus pode salvar Israel porque detém o poder sobre todo o Universo, a Natureza e todos os povos. Ao contrário dos ídolos dos povos a quem Israel se submete, que não actuam nem salvam (são nada, portanto), porque são obra dos homens, o Deus de Israel é o Deus Vivo, que actua e salva, a quem tudo pertence.
À acção criadora exclusiva de Deus é entregue o verbo Bara, que só tem a Deus por sujeito em toda a Biblia, e que se distingue de outros verbos como fazer ou modelar. Com este verbo o autor do segundo livro de Isaias apresenta tanto a acção de Deus junto de Israel, que é o seu Criador enquanto é o seu Salvador, como a acção junto de todo o Cosmos:
Eis o que diz o Senhor, o teu Redentor, que te formou no ventre materno: «Eu sou o Senhor que fiz todas as coisas, sozinho estendi os céus e firmei a terra. Quem me ajudava? (Is 44, 24)
Também é apresentado pelo autor a ideia da Criação pela Palavra: tal como Deus chamou a Israel para ser o seu Povo em Aliança, a partir da Promessa a Abraão, também a Criação é fruto de um chamamento, porque a Palavra de Javé é fecunda:
Assim como a chuva e a neve descem do céu, e não voltam mais para lá, senão depois de empapar a terra, de a fecundar e fazer germinar, para que dê semente ao semeador e pão para comer, o mesmo sucede à palavra que sai da minha boca: não voltará para mim vazia, sem ter realizado a minha vontade e sem cumprir a sua missão. (Is 55, 10-11)
A Criação pertence, pois, ao diálogo salvador que Deus estabelece com Israel, um diálogo de Aliança: a Criação é abraçada por esta História de Salvação. Israel não procura uma resposta “cientifica” para o começo do Cosmos e da Humanidade: faz uma leitura de sentido, a partir da sua experiencia de relação com Deus, relação de Graça e Aliança; será este o ponto de partida para compreendermos os textos do Génesis. Estes surgirão, tal como o Segundo Isaias, para responder aos desafios de alimentar a fé do Povo no Deus de Abraão e Moisés, perante todas as propostas que iam surgindo dos povos vizinhos, bem mais poderosos politicamente. A história bíblica não começa com a Criação: no princípio está a Aliança, e será com a luz da Aliança que Israel vai ler o sentido do Cosmos e do Homem.
Um grande abraço!
Anúncios

Sobre economiadasalvacao

Missionário Redentorista, a viver em V.N.Gaia ruipedro.cssr@hotmail.com
Esta entrada foi publicada em A Pessoa nos horizontes da fé. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s