deixo-me ir, e respiro…

Jesus Ressuscitado, Mestre:
Acho que estou a viver uma experiencia parecida
À daqueles primeiros discípulos que contigo viveram.
Eles acompanhavam-te nas tuas viagens pela Palestina,
Sobretudo naquela tua viagem para Jerusalém,
E era uma sucessão continua de novidades,
Surpresas, crises…


Também eles, Mestre, bons judeus,
Não sabiam como “encaixar” as tuas palavras,
Gestos, atitudes, denúncias…
Também eles caminhavam sem perceber,
Também eles não tinham tempo para viver
Tantas provocações…

Quem se mete contigo, perde o controlo
Da situação.

Meu Mestre e Senhor, Jesus,
Obrigado por todos os teus sinais,
Por todos os teus dons,
Por todas as tuas provocações.
Obrigado por quase não me deixares respirar.

Perdoa-me se tento parar-te no caminho,
Como Pedro, para tentar controlar e conduzir
O nosso Caminho.
E tu lhe dizes: “sai da frente, volta para trás de mim”,
“segue-me”, o mesmo que naquela praia da Galileia…

Então Mestre, agora eu paro,
Respiro e digo-te: confio em ti,
Aprender a agradecer-te e acolher todos os teus dons,
Dons que não esperei, procurei e mereci,
E entrego-me à vida, ao corre-corre do dia-a-dia
Como teu discípulo. Tudo muda, Mestre,
Quando sou teu. E estamos juntos.

Anúncios

Sobre economiadasalvacao

Missionário Redentorista, a viver em V.N.Gaia ruipedro.cssr@hotmail.com
Esta entrada foi publicada em vida em Aliança. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s